Falando sobre Conserto de Placa-mãe de Notebooks

Se os computadores fossem edifícios, então uma placa-mãe seria sua base. Uma boa base sempre garante um desempenho estável. Com a tecnologia cada vez menor, mais rápida e mais silenciosa, diagnosticar um computador tornou-se ainda mais complicado, especialmente as placa-mãe.

 

As soluções fáceis são tão fáceis quanto irritantes (dói o bolso na maioria das vezes). Você tem duas opções: substituir componentes danificados/todos os capacitores/MOSFETs e esperar o melhor ou substituir a placa-mãe/o componente externo defeituoso nele.

É difícil fazer com que uma peça de tecnologia funcione tão bem quanto costumava, uma vez que está quebrada. É por isso que a maioria dos procedimentos de ‘reparo’ fica com os entusiastas de hardware, porque a melhor opção para a maioria dos outros consumidores é substituí-lo. Com isso em mente, analisamos os recursos que temos e tentamos tirar o melhor proveito deles.

 

A placa-mãe está localizada dentro do gabinete e consiste em um microprocessador, chipset e BIOS (Basic Input/Output System). O microprocessador decide o tipo de Unidade Central de Processamento (CPU). O chipset constitui duas pontes: a ponte norte e a ponte sul. Essas pontes controlam o fluxo de dados no computador. O funcionamento básico do computador é controlado pelo BIOS, que é um relógio em tempo real e um dos principais componentes da placa-mãe. Os slots e portas nele conectam os periféricos do computador, como a placa de som ou a placa gráfica. Esses slots fornecem uma conexão entre o disco rígido e os periféricos do computador.

 

Solucionando problemas de uma placa-mãe ruim

 

Quando é feito uma análise no hardware, pode ser uma verdadeira dor de cabeça. Há literalmente muita coisa acontecendo lá para dissecar eficientemente o material defeituoso e repará-lo. É por isso que a maioria dos trabalhos de reparo geralmente é feito por profissionais ou amadores. Demora muito tempo para ter um controle total sobre como lidar com problemas de hardware com precisão. Dito isto, existem alguns problemas comuns com soluções bastante fáceis também. Vamos dar uma olhada no próprio MoBo (placa-mãe) para quaisquer opções de reparo.

 

Substituição de Capacitores

O problema constante de estourar capacitores é bem conhecido por profissionais e entusiastas. Capacitores são a primeira coisa a explodir em uma unidade eletrônica bem construída. O problema persiste onde quer que um capacitor seja usado (comumente chamado de ‘Praga do capacitor’). A única opção para isso é substituir o capacitor por um novo. Identificar um capacitor ruim é fácil: é aquele com a parte superior protuberante e vazando gosma eletrolítica. A maioria dos capacitores expele o fluido eletrolítico dentro deles. Ele seca na parte externa da parte superior do capacitor ou vaza na placa de circuito. Na pior das hipóteses, o capacitor explode devido a muito estresse elétrico. Se você não vir nenhum dano neles, ainda poderá verificá-los usando um medidor de capacidade ou um multímetro.

 

Para substituir os capacitores, você precisará de:

 

– uma estação de solda controlada por programa com ferros de solda e dessoldagem

– capacitores genuínos da mesma capacidade que os antigos

– experiência em soldagem e conhecimento do risco envolvido.

Porque um movimento em falso e você danificará os circuitos internos da placa e perderá a placa completamente. Você tem que dessoldar os pinos de baixo da placa, tirar o capacitor morto, colocar o novo e soldar os pinos de volta; tudo em um tiro. Você precisa ser extremamente cauteloso com a polaridade do capacitor. Se você o colocar da maneira errada, o capacitor estoura quase assim que você o liga.

 

Diagnóstico de componentes da placa-mãe

 

Verificação POST com códigos de bipe

Para diagnosticar um problema, você precisa saber onde procurar. A primeira parada seria o POST do BIOS (Power-On Self-Test). Se o seu computador (não seus alto-falantes, seu gabinete) emitir sons de bipe ao inicializá-lo, isso significa que há um problema com certas partes do MoBo. Isso é bom (relativamente falando) porque os bipes dirão diretamente o que está errado. Preste muita atenção ao tipo de som do bipe (a duração – curta ou longa e o número de bipes). Pesquise on-line pelo ‘código de bipe do computador’ e você deve ter descoberto qual componente está com defeito. Isso só funcionará se as peças estiverem prestes a cair. Se algo der errado, seu computador provavelmente não iniciará e você terá que descobrir o problema manualmente.

 

Diagnóstico e reparo manual

Se o seu computador continua travando ou se recusa a inicializar, você terá que identificar e combater o problema examinando cada parte do MoBo individualmente.

 

Diagnóstico da PSU

A fonte de alimentação é o componente mais comum a explodir. Esta é uma razão pela qual a maioria das pessoas de manutenção de hardware carrega PSUs sobressalentes onde quer que vá. Detectar uma falha de PSU também é fácil. Se o seu PC não iniciar quando você ligar, a falha quase sempre está na PSU. Para ter certeza, verifique se o soquete de energia que você conectou seu PC ou o protetor contra surtos (mais aconselhável, em vez de conectar diretamente à fonte de alimentação) está conectado corretamente e funciona. Se a sua fonte for boa e os cabos de alimentação forem verificados e bem, então é a sua PSU.

 

Solução:

Substituir também é fácil; abra o gabinete, confira o modelo (geralmente são os mesmos, a marca e a qualidade mudam) e compre o novo. Lembre-se do que vai para onde quando você retira a fonte de alimentação antiga e encaixa a nova da mesma maneira.

Diagnóstico do Adaptador de Vídeo:

Também conhecido como placa de vídeo ou placa gráfica, o adaptador de vídeo é o que coloca todas as imagens no seu monitor. Se a PSU estiver bem, verifique esta parte a seguir. Se o seu computador ligar, o teclado responde (pressione a tecla ‘num lock’. A respectiva luz deve acender), mas você não vê nada no monitor (que está ligado), é sua placa de vídeo que está quebrada.

 

Solução:

A solução pode ser tão simples quanto atualizar o driver para algo como assar o cartão no forno para reconectar as juntas de solda. Este último é um esforço de última hora porque corre o risco de destruir não apenas o seu cartão, mas também o seu forno! O problema também pode resultar de superaquecimento e coleta de poeira (problemas mais comuns) a uma construção defeituosa e desconexão da solda. A descarga estática é outro problema que discuti mais tarde. Se houver superaquecimento ou poeira, limpe o cartão e o dissipador de calor para garantir que ele funcione corretamente. Em caso de qualquer outro problema, você terá que substituir o cartão ou tentar o truque do forno. Mas aconselho vivamente a não o fazer se não souber como, e também porque é apenas uma medida temporária. O cartão vai morrer mais cedo ou mais tarde.

 

Diagnóstico de RAM

Seus sinais usuais de falha de RAM incluem o BSoD (Blue Screen of Death), baixas velocidades de computação e inicialização lenta. O primeiro passo é verificar se a RAM está inserida corretamente no slot fornecido. A inserção inadequada dos módulos de RAM deve ser verificada. Se a RAM estiver posicionada corretamente e mesmo assim seu computador não estiver funcionando, troque a RAM.

 

Solução:

as RAMs também são bastante propensas a danos devido a picos de energia e descarga estática. Substituí-lo é relativamente mais barato e fácil, então isso não será tão ruim se acontecer. Diagnóstico

das Conexões de Energia : Se a RAM está posicionada e funcionando corretamente, verifique se a CPU está inserida perfeitamente em seu soquete ou não. É possível que um dos cabos da CPU não esteja inserido corretamente no soquete. Este caso é possível quando você atualizou sua CPU. O módulo do dissipador de calor dentro do gabinete é montado na CPU, então é bem possível que um dos fios da CPU esteja dobrado devido ao peso do dissipador de calor.

 

Solução:

Verifique se os cabos da CPU estão inseridos corretamente em seus respectivos soquetes. Se você não conseguir inserir os cabos corretamente no soquete, é provável que o soquete esteja com defeito ou a CPU que você possui não é a correta para a placa-mãe do seu computador. Soluções Secundárias e Precauções Adicionais

 

Atualizando o BIOS

Esta é outra maneira de corrigir o problema, mas há algumas coisas muito importantes que você precisa saber sobre isso. Em primeiro lugar, você precisa confirmar que o problema está no firmware e não no hardware MoBo ou em seus componentes. Isso é feito testando individualmente cada peça quanto à potência e à saída do processo. Você também deve confirmar se todos os capacitores do MoBo estão funcionando. Em segundo lugar, o processo em si é muito, muito arriscado se não for feito corretamente. Isso porque é o BIOS que contém a chave para iniciar seu computador corretamente. Um chip ou firmware de BIOS ruim significa um PC não incivilizável.

 

Se você quiser fazer, a dica é para criar o flash do “BIOS”, você irá precisar de uma ‘imagem’ do firmware correspondente ao modelo da placa-mãe. O processo é basicamente equivalente a atualizar seu BIOS para uma versão mais recente ou a mesma.

É chamado de ‘piscando’ porque o firmware é armazenado na memória flash.

Para fazer isso, primeiro você deve verificar de qual empresa é o seu BIOS e o número do modelo.

Depois, tudo o que você precisa fazer é acessar o site deles, procurar seu modelo e procurar atualizações relevantes. Armazene o código em um CD ou unidade flash USB. Insira a unidade de CD/USB e reinicie o seu PC. O arquivo executável do drive será inicializado, após o que basta seguir os comandos na tela.

O processo leva cerca de 10 segundos. Outro problema aqui é que se houver uma falha de energia durante o processo de atualização, você corre o risco de ter um código incompleto no BIOS, arruinando-o. O processo em si é bastante fácil, mas eu recomendo fortemente que você não faça isso a menos que você realmente saiba que é a única solução, porque os riscos são muito altos.

 

 

 

Descarga Estática

Uma placa de circuito pode ser facilmente danificada pela eletricidade estática porque causa uma pequena oscilação de energia, que é suficiente para matar o frágil circuito. Portanto, você precisa tomar duas precauções:

 

A primeira é fornecer aterramento adequado à tomada de energia à qual o PC está conectado. Um terminal desenterrado é ruim para o PC.

O outro problema é o contato humano com as placas. Toda vez que você toca o metal no gabinete ou nas placas diretamente enquanto mexe neles, corre o risco de passar uma corrente estática através deles. Essa corrente é gerada quando suas meias ou seu cabelo roçam o tapete ou o sofá. É por isso que é bom tocar em algo metálico que não seja o computador antes de manusear suas peças.

Como sempre, lembre-se de manter um backup de todos os seus dados antes de manusear os componentes do computador. E também, nunca tente consertar algo que você acha que está quebrado. Sempre confirme o problema e depois corrija-o. Se você tentar tudo isso com um MoBo antigo, é melhor ainda. Torna-se uma boa experiência de aprendizado antes de você passar para coisas como reparar ou personalizar seu computador atual.

 

Bom esse post foi algo bem técnico e para pessoas que são especializadas no assunto, a DF Notebooks não recomenda ninguém se aventurar e tentar fazer se não tiver plena certeza do que esteja fazendo e não se responsabiliza por nenhum tipo de problema que o usuário final fizer em sua placa-mãe.

Nós temos uma equipe séria e eficaz que trabalha com equipamentos de ponta para melhor atendê-lo caso você tenha um problema que exija reparo em sua placa-mãe.

 

Compartilhe com os seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email